Vença esse desprezo

Desprezado

Continuando o assunto sobre desprezo por parte do PAI, sabemos que as circunstâncias nos levam ao abandono, quando não recebemos a atenção especial.

É o homem que trabalha muito fora, traz dinheiro para a casa, é um bom trabalhador fora, mas não se envolve em nada nos assuntos da família.

Não se envolve na educação dos filhos, em nada, ou seja, tudo tem que fazer a mãe, porque ele acredita que seu ambiente e obrigações são externas e não interna.

Entrega os filhos para a mãe educar, é a mãe que deve dar educação e assim cresce uma filha que teve um pai que ausente que não se preocupava por ela.

Mas será que tem que ser assim? As mulheres não merecem atenção dos seus PAIS? Vejamos o que diz o artigo de hoje:

PAI PASSIVO DESPREZO ATIVO

Pai triste

A ferida é o abandono, e essa mulher vai vier pensando toda a sua vida acreditando que alguém lhe vai abandonar.

E crendo que não merece ser amada por ninguém e se alguém a ama, lhe vai deixar a qualquer momento.

Se um pai está presente na infância de uma filha, animando a essa filha, animando seu desenvolvimento intelectual, seu desenvolvimento espiritual, sua vida Professional.

Valorizando a essa filha porque é mulher dizendo “que bom que seja mulher”, “que bom que eu tive uma filha”, e o desprezo existe.

E se não existe um pai valorizando todo o tempo a essa filha mulher, o resultado vai ser que essa mulher se desvaloriza a si mesma.

Uma das funções mais importantes de um pai com respeito a uma filha mulher é ajuda-la a enfrentar o mundo e seus conflitos.

Veja o artigo: “O que a mulher não deve ser?”

A mãe geralmente tem a função de ensinar a filha coisas mais internas, de ver e descobrir suas emoções, mas a tarefa do pai é que sua filha possa descobrir o mundo que está lá fora.

Se uma mulher não teve um pai, ou o pai foi ausente, não estava nunca, era débil, lhe dava vergonha, essa filha vai ter medo de enfrentar a vida, e muitas vezes não vai saber como atuar.

Por isso quando uma mulher teve um pai que não a valorizou, vai ter duas atitudes em sua vida: Vai ser a eterna criança ou vai ser a eterna rebelde.

A FILHA MOÇA PRECISA DO APOIO DO PAI PARA TORNA-SE UMA ÓTIMA ESPOSA NO FUTURO

Desprezo

A criança eterna é a mulher dominada, que sabe que tem que conseguir um homem para se casar e se submeter que o homem decida tudo.

Ela cumpre uma função secundária e sempre vai cumprir essa função secundária, se transforma nessa criança dependente.

São as mulheres vivem em desprezo e que dependem sempre de um homem, que se não há um homem morrem, que só vão escutar a voz de um homem e não lhe interessam escutar a voz de uma mulher.

Essas mulheres vão ter conflitos grandes em relacionar-se com mulheres, que a palavra de autoridade sempre vai ser de um homem.

E vão desprezar tudo que seja mulher, porque elas como mulheres foram desprezadas, então não podem amar e abençoar outras mulher.

As eternas rebeldes são como as adolescentes eternas. Essa mulher na realidade tem muito medo, porém se coloca uma couraça e diz:

Veja o artigo: “A virtude da mulher”

“ Eu não preciso de um homem, eu posso fazer as coisas sozinhas, eu me defendo das circunstâncias da vida” e quando vêm um homem o afasta por medo de ser dominadas.

Na realidade a maioria das mulheres têm uma criança eterna e uma rebelde eterna e as vezes somos crianças dependentes e as vezes rebeldes que não deixamos que ninguém se aproxime de nossa vida.

E depois temos problemas por não ter relações interpessoais que sejam duradouras ou boas.

Esses dois padrões sempre coexistem dentro de uma mulher na realidade atrás de uma criança eterna há uma mulher com muita bronca e muita violência.

E atrás de uma mulher rebelde, há uma criança assustada, e tudo isso é por causa de não ter tido a imagem amorosa de um pai.

CONCLUSÃO

Está passando uma situação difícil, saiba que Deus é contigo.

É possível curar isso? Porque você não pode mudar o passado, mas sim pode transformar sua vida para alcançar um amor e sair adiante em nome de Jesus e é isso que vamos descobrir.

Pense nisso e siga em frente!

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique aqui embaixo e deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.