Submissão é válido hoje?

Algumas mulheres fazem cara feia quando o assunto é submissão ao marido, outras sorriem e outras parecem perplexas.

O artigo que iremos abordar, quem escreveu foi Curt Whalen, o marido de uma mulher que aprendeu uma valiosa lição sobre a submissão. Então, submissão é válido hoje?

Hoje em dia muitas mulheres desejam um lar centrado em Cristo.

Mantêm a família envolvida em atividades da igreja, as famílias vão ao culto regularmente e passam algum tempo em oração com as crianças.

Ainda assim, enquanto os corações de muitas mulheres anseiam pelo Senhor, seus maridos parecem indiferentes e distantes.

Vamos analisar o conteúdo deste artigo

PRINCÍPIOS MENCIONADOS POR CURT WHALEN DE SUBMISSÃO

Submissão: é válido hoje?

Foi assim com a minha mulher, Marybeth. Para alguém de fora que examinasse as nossas vidas, pareceria que eu era tão devotado a Cristo como ela. Infelizmente, isso não era verdade.

Houve uma época em que Deus, a igreja e o meu caminhar com Cristo não eram importantes.

Eu frequentava a igreja (às vezes) e nós tínhamos (ela tinha) amigos cristãos, mas eu não estava interessado em aproximar-me mais de Cristo.

Orações diárias, estudos bíblicos e amizades cristãs íntimas não faziam parte dos meus planos.

Minha mulher era a única que tentava levar nossa família à igreja. Organizava nossas atividades cristãs.

Ajudava outras pessoas em necessidade. Mas eu não era seu parceiro nessas atividades. Na verdade, eu me ressentia pelo seu amor a Deus.

Olhando para trás, consigo ver o sofrimento que lhe causei. Lembro-me de olhar nos olhos dela e ver a dor, a tristeza e a mágoa que causei. (Submissão é válido hoje?)

Agora que estou tentando aproximar-me do Senhor, me pergunto quantas outras mulheres não terão tido os mesmos sentimentos.

Quantas têm maridos tão devotados ao trabalho que se afastam da vida familiar? Quantas mulheres têm maridos que passam o tempo absorvidos por qualquer coisa, exceto seus filhos?

Quantas têm maridos que deixam o lar para procurar um relacionamento adúltero? Quantas mulheres tentam construir uma família cristã forte, embora se sintam derrotadas pela pessoa que supostamente deveria ser o seu parceiro espiritual?

HÁ UM CAMINHO LONGO A PERCORRER 

Submissão: é válido hoje?

Tenho ainda um longo caminho a percorrer para desenvolver a minha relação com Cristo e com a minha mulher, mas devagar, com o passar do tempo, sinto que a dureza que rodeava o meu coração começou a se derreter.

Você pode estar se perguntando como pode acontecer algo assim. A mudança em minha vida começou de uma maneira muito simples. Começou com uma oração. Em maio de 1996, minha mulher e eu levamos nossos filhos para passar duas semanas de férias na praia.

Ela estava grávida, o parto previsto para o fim de julho, e eu tentava dar-lhe algum tempo para relaxar e divertir-se antes da chegada do bebê.

Durante essas férias, ela estava lendo um livro devocional para mulheres, que a levou a orar por três assuntos específicos.

Ela orou para que o meu coração se voltasse ao Senhor, para que a nossa família se tornasse uma família centrada em Cristo, e para que Deus comovesse o coração dela com as coisas que comoviam o dEle.

Nossa família passou por tremendos sofrimentos desde aquelas orações daquele verão. Mas ao longo desses tempos de dificuldades, comecei a sentir mudanças em mim mesmo.

Senti um novo desejo de aprender mais sobre o Senhor.

Comecei a buscar a Deus e quis aprender tudo o que pudesse a seu respeito.

Eu ansiava por Cristo, não apenas para preencher o meu coração, mas para modificá-lo.

Agora parece tão óbvio, mas comecei a entender que nada é mais importante nesta vida que a minha relação pessoal com o Senhor, amando a minha esposa, sendo um bom pai para os meus filhos e ajudando outras pessoas em nossa igreja.

A MULHER VIRTUOSA É SUBMISSA?

Submissão: é válido hoje?

E tudo começou com a oração de uma mulher cujo coração ansiava que sua família segue a Cristo.

“Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor” (l Pé 3.1,2).

Posso ver como este versículo era verdadeiro na vida cotidiana de Marybeth. Ela não tentou convencer-me a seguir a Cristo.

Ela vivia isso. E ela orava por mim. Ela me ensinou sobre o amor e sobre a graça de Deus em ocasiões em que eu a magoava terrivelmente.

Veja o artigo: “Sentindo-se protegida pelo marido”

Ela permaneceu ao meu lado nas épocas em que as pessoas lhe diziam que o seu casamento deveria terminar. E, o mais importante, continuou a orar por mim durante os bons e os maus momentos.

Ele ama cada pessoa pelo que realmente é, sem levar em conta erros ou pecados.

Deus ouvirá as suas orações. Ele anseia penetrar no coração de cada marido, exatamente como penetrou no meu.1

Leiamos o versículo outra vez: “Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor” (l Pé 3.1,2).

Ser submissa não significa ser um capacho nem permitir que o seu marido se aproveite de você.

A definição de Cynthia Heald é muito vivida: “Abaixe a sua cabeça o suficiente para que Deus possa tocar o seu marido”.

Quando lhe perguntei sobre submissão, Cynthia disse: “Durante uma época eu tentava fazer com que Jack fosse mais espiritual, e fizesse o que eu pensava que ele deveria fazer como o líder de nosso lar, e ficava realmente frustrada porque ele não o estava fazendo.

Deus começou a fazer coisas incríveis na vida de Jack — mas não do meu modo ou conforme a minha programação”. Submissão é válido hoje?

CONCLUSÃO

Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Seja um serva de Deus firmado nos princípios da Palavra de Deus, não importa o que a sociedade moderna prega, nós seguimos os mandamentos de Deus, e Sua graça nos basta.

Portanto qual a sua conclusão sobre este assunto, submissão: é válido hoje?

Pense nisso e siga em frente!

Se você gostou deste artigo, curta ele, compartilhe no facebook, clique aqui ou deixe um comentário

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.