Qual a sua forma de adoração?

adorar a Jesus

Em qual forma estamos agindo, ou adorando ao Senhor? Será que estamos em adoração sincera diante de Deus e também dos homens?

Existe uma maneira certa de adorar o nosso Deus? Talvez você ache que não, mas todos nós temos uma forma de expressar gratidão e louvor a Deus.

Neste artigo, convido vocês a meditarem no texto de Felipenses 2.5-12, para entrarmos na explicação do título.

Vejamos alguns aspectos para o nosso estudo de hoje:

QUAL A FORMA DE ADORAÇÃO NO TEXTO DE FILIPENSES 2.5-12?

ADORAÇÃO

Paulo estava na prisão quando inseriu este hino dentro de sua carta que escrevia para povo Felipense. A adoração nesta época era verdadeira mesmo.

A igreja de Filipos foi a primeira igreja Europeia fundada por Paulo e Timóteo. Foi uma igreja que Paulo tinha intimidade, relacionamento, pois teve inicio como congregação, na casa de Lídia. Essa igreja era fiel a Paulo mesmo na ausência dele.

Por isso eles mandaram uma oferta a Paulo na prisão e agora em agradecimento àquela igreja Paulo escreve uma carta que tem quatro capítulos e está no livro de Felipenses.  A adoração é algo que precisa ser plantada de verdade.

Neste hino Paulo está falando da humilhação/humildade e exaltação de Cristo. Ele está chamando à atenção dos Felipenses para que haja o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação se igual a Deus.

A falta de paciência de esperar em Deus, está conectada com a falta de fé, e a falta de fé está conectada com o medo do futuro que automaticamente nos faz agir na forma de Deus. A mesma coisa acontece nas artes, dança, teatro, etc… 

Veja o artigo: “Sujos por dentro | limpe o interior do copo”

E Paulo continua no versículo sete dizendo que Cristo aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. Jesus tomou sua primeira forma para mostrar que ele fazia a vontade do pai, primeiro tomou a forma de servo e depois de homem.

Isso quer dizer que Jesus se colocou na posição de saber que tinha limite, que tinha o livre arbítrio para escolher em como ele iria agir, mas principalmente que era igual aos seres humanos, embora ele nunca tenha pecado, ele se colocou na posição de ser humano.

Ou seja, Jesus se despejou do direito de ser Deus. Mas Jesus era ao mesmo tempo divino e servo, porem ele não usou desse direito. E nós hoje? Será que temos condições de deixar os nossos “reinadinhos”? Construímos nossos reinados e muitas vezes achamos que é para Deus.

Chamo a atenção dos ministros e líderes de hoje que estão criando reinadinhos e principezinhos, chamo também nossa atenção para os reinados que estamos criando dentro de nós, por causa de cargo ou atenção que temos dentro da igreja.

Isso é para Deus mesmo? Ou para mostrar aos outros que podemos? É para Deus mesmo? Ou para competir só porque outro ministério de adoração está fazendo?

DEIXEMOS OS NOSSOS PRÓPRIOS ‘’EU’’ DE LADO

ADORAÇÃO

Me perdoem por chamar a sua atenção hoje, mas estou cansada de ver nossas igrejas sofrendo por desejarem ser exaltadas antes de tomar a forma de servos.

Jesus era maior, tinha todo um reinado, era o próprio Deus e em seu movimento ele sofreu uma metamorfose de sair da forma de Deus e passar pela forma de servo, depois para a forma de homem. Mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.

Vamos nos humilhar amados. Não se preocupe se você vê algumas pessoas que fizeram coisas erradas subirem na vida. O diabo também faz subir, principalmente quando ele sabe que a pessoa é ambiciosa, um crente, mas não um discípulo.

Jesus na última parte dessa metamorfose se tornou nada. Você já pensou tudo isso nas artes? Esse é o movimento que vamos fazer este ano no seminário 1. Vamos experimentar no movimento essa metamorfose espiritual.

Veja o artigo: “Porque o ministério de louvor parou no tempo?”

Mas mesmo que você não faça meu seminário, pense neste momento: O que seria isso? O que foi Jesus largar sua forma divina e se transformar em nada. Acorda igreja!!!!!!!!

Jesus não prometeu nada disso. O evangelho de Jesus Cristo é um evangelho de humilhação, de entrega, de viver debaixo da obediência de Deus. Esse movimento se esvazia para deixar o Espírito Santo agir de verdade.

É um movimento de cruz. A dança na igreja precisa ser separada dessas danças do mundo, precisa tomar a forma de Jesus, precisa deixar os reinados.

Quando Davi dançou com todo seu ser, ele tinha vestes lindas, mas lembrem-se que ele rasgou-se diante de Deus. Davi era um adorador de verdade que pecava, mas se arrependia de verdade.

Quando fala que Jesus se humilhou a palavra em Grego é “Tapeinoo” que dá a sensação de se baixar o mais baixo possível. Ou seja, Jesus não podia se humilhar mais do que fez. Ele fez o máximo.

Mas no verso nove fala que Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Aqui está a chave da vitória de nós cristãos. 

Às vezes Deus nos faz passar por uma decepção grande com pessoas, as vezes elas são duras conosco e, em vez de obedecermos a nós pulamos para outros ministérios, então o inimigo vê e começa a trabalhar nas nossas mentes e ministérios também e nos fazendo subir, porque ele conhece a nossa ambição.

CONCLUSÃO

Não seria bem mais fácil se olhássemos para Jesus? Que mesmo sendo Deus, Jesus tomou a forma de Servo, para depois tomar a forma de homem para depois tomar a forma de nada para então Deus o exaltar.

Pense nisso e siga em frente!

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique embaixo e deixe um comentário

 

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário...

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.