Facebook: Maldição ou benção?

Facebook

Nos últimos anos, a difusão das redes sociais transformou a vida de todos. Hoje em dia é difícil encontrar alguém que não tenha um perfil em uma das redes sociais mais usadas no mundo: o Facebook!

Diferentemente de outras redes sociais, o Facebook é totalmente completo. Os usuários podem interagir de diferentes formas. As curtidas, comentários e compartilhamentos movimentam diversas pessoas todos os dias.

Além disso, as notícias recebidas de páginas curtidas te deixam antenado sobre tudo que está acontecendo com suas personalidades e áreas de interesse preferidas no mundo.

Porém, apesar de aproximar pessoas distantes e deixar todos atualizados com as notícias ao redor do mundo, discussões, mal-entendidos e até mesmo maus testemunhos não são raros nessa rede social.

A internet serve para acessar informações boas e ruins, e o Facebook não é exceção. Com tantas possibilidades boas, mas também ruins, o Facebook seria uma bênção ou maldição?

POR QUE O FACEBOOK SERIA BOM?

Facebook

Embora haja controversas, vamos analisar as informações de forma separada para depois juntá-las. Primeiramente, por que o Facebook seria algo bom na vida dos cristãos? Será que ele poderia, realmente, ser uma bênção? Ou seria apenas mais uma forma de se importar com algo que, na verdade, não faz diferença em nossas vidas e desvia nossa atenção daquilo que realmente importa?

Com já mencionamos, o Facebook trouxe à realidade algo que antes era impossível para muitos: manter contato constante, de forma instantânea, com pessoas muito distantes.

Antes da difusão das redes sociais, essa rápida interação entre pessoas de lados opostos do mundo seria muito complicada e, até mesmo, entediante. Cartas e, depois, e-mails eram usados constantemente, mas não com a variedade de ferramentas que o Facebook dispõe.

Facebook

A oportunidade de se comunicar melhor com as pessoas traz aos cristãos um leque de oportunidades para evangelizar, quem quer que seja.

A bíblia diz, em Marcos 16:15 o seguinte: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Se formos analisarmos o contexto em que as redes sociais estão inseridas, poderíamos dizer que é uma ótima forma de alcançar todo o mundo?

Ainda mais àquele que não têm condições de ser missionários ou simplesmente querem alcançar mais pessoas ao evangelho. Devemos tomar cuidado com o Facebook.

Tudo o que é postado é visto por milhares e até milhões de pessoas. Portanto, uma postagem sua pode fazer a diferença na vida de alguém que a leia.

Logo, ao escrever mensagens bíblicas, postar fotos de trabalhos missionários ou divulgar trabalhos de igrejas, o Facebook pode funcionar como uma bênção para o evangelho.

Veja o artigo: “O que tem entrado na sua mente e no seu coração?”

Não somente isso, mas, ao entrar em contato com pessoas distantes, você pode conversar com elas sobre Jesus pelo chat. Por que não?

É uma possibilidade para alcançar mais almas. É importante que os cristãos utilizem todas as ferramentas ao seu alcance para fazer o correto. E o Facebook poderia auxiliar nesse contexto.

POR QUE O FACEBOOK SERIA MAL?

Facebook

Por outro lado, o Facebook também pode ser fonte de toda sorte de contendas que possam ser imaginadas. Discussões por meio de comentários, mal-entendidos feitos por postagens ambíguas e até mesmo profanação de mau testemunho a partir de alguma foto, notícia, comentário e/ou curtida feita por seu amigo. Parece nada demais? Pois devia ser!

Podemos analisar essa situação um pouco melhor ao olharmos o que está escrito em 1 Tessalonicenses 5:21-22: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal.”

Onde quer que andemos e falemos qualquer coisa, somos analisados por todos. Nosso testemunho é essencial para determinar se somos, de fato, cristãos.

E esse testemunho – ou a falta dele – é crucial para pregar o evangelho a outras pessoas. Sendo assim, devemos julgar tudo aquilo que vemos, ouvimos e pensamos, já que, no Facebook, todos têm acesso a isso.

Veja o artigo: “Juventude totalmente corrompida”

Trazendo para o nosso tema, devemos tomar cuidado com tudo aquilo que curtimos, comentamos e compartilhamos no Facebook.

Qualquer ideia que postamos, concordamos ou discordamos, pode levar a uma interpretação. Agora, basta você decidir o que as pessoas pensarão quando virem aquilo que aparece em seu perfil da rede social.

Facebook

A bíblia diz para retermos sempre o que é bom e fugirmos de toda aparência do mal. Toda vez que for realizar qualquer atividade no Facebook, pergunte a si mesmo se essa atividade foge da aparência do mal.

Acima de tudo, essa ferramenta deve ser usada para edificar, e não difamar o cristianismo. Do contrário, ele vira uma maldição.

CONCLUSÃO:

Como pudemos ver, nem todas as questões e respostas para os questionamentos são simples ou objetivas. O Facebook pode ser uma bênção, se olharmos de certo ponto de vista.

Por outro lado, também pode ser uma maldição, ao analisarmos determinados fatores. O mais importante de tudo é pensar o que seria reto perante Deus.

Ao se preocupar em fazer realmente o correto, o Espírito Santo poderá lhe guiar pelas decisões corretas.

Pense nisso

Gostou deste artigo? então curta ou compartilhe no Facebook, clique aqui ou deixe um comentário sobre o assunto

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.