Escolha ser um adorador verdadeiro

ADORADOR VERDADEIRO

Um adorador verdadeiro é muito mais que frequentar um culto de igreja e cantar canções. Devemos adorar a Deus com toda a nossa vida, fazendo tudo que fazemos para Ele e através Dele.

A adoração sincera vem da intimidade com Deus e nos torna sensíveis para ouvirmos a Sua voz.

Disse Samuel a Saul: enviou-me o senhor a ungir-te rei sobre o seu povo, atenta agora às palavras do senhor: vai agora, fere Amaleque e destrói tudo o que tiver…e Saul feriu os amalequitas, mas tomou vivo a Aguague, rei dos amalequitas.

E poupou o melhor das ovelhas, dos bois…então veio a palavra do senhor a Samuel, dizendo: arrependo-me de haver constituído Saul rei, porquanto deixou de me seguir e não executou minhas palavras…

Porém Samuel disse a Saul: não tornarei contigo (para adorar o senhor…); visto que rejeitaste a palavra do senhor, já ele te rejeitou a ti, para que não sejas rei sobre israel. virando-se Samuel para se ir, Saul o segurou pela orla do manto, e este se rasgou. (1 Samuel 15)

Veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia. … contudo jesus insistiu: alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder. (lucas 8.44 e 46)

Vejamos alguns aspectos para o nosso estudo de hoje:

O QUE OS TEXTOS MOSTRAM SOBRE O ADORADOR VERDADEIRO?

adorador verdadeiro

O Espírito Santo nos leva a pensar, através dessas duas passagens, em algumas verdades de Cristo. Uma delas é a respeito da verdadeira adoração e do fato de que, se existe a verdadeira, existe a falsa também.

Outra, é a nossa capacidade, enquanto escolhidos de Deus, de nos agarrar ao engano e amá-lo. Nos apegamos ao engano e insistimos em não quebrantar nosso espírito para receber o tratamento do Espírito Santo.

Deus havia, por meio do profeta Samuel, dado ordens a Saul para que riscasse do mapa os Amalequitas e nada poupasse. Se voltarmos mais na Bíblia, mais precisamente no livro de Êxodo, veremos que esse povo (amalequitas) se voltou contra o povo de Deus recém-saído do Egito.

O Senhor acabou prometendo profeticamente o fim de sua existência. Pois esse momento havia chegado, naquela hora e, através de Saul, devia cumprir-se.

Veja o artigo: “Para quem você presta um culto? | como devemos cultuar a Deus na igreja?”

Mas Saul não obedeceu. Não conseguiu “ler” em seu espírito a vontade do Pai, somando mais um ato desagradável a sua vida com Deus. Saul tentou cumprir o propósito de Deus segundo sua própria vontade, poupando aquilo que Deus mandara exterminar, preservando o rei Aguague e sutilmente fazendo prevalecer suas vontades humanas, carnais.

Vemos tantos querendo O adorador verdadeiro e servir, mas sempre dos seus modos humanos. Inventamos estratégias, moveres e acabamos nos enchendo de nós mesmos, com o objetivo de cumprir os objetivos de Deus… Saul disse a Samuel que viesse com ele, para que ambos adorassem diante do povo.

Ele se preocupava com sua imagem e reputação de rei, e não com sua constituição de adorador diante do Pai. Essa falsa adoração fez a orla do “presumido” manto de Deus, tipificado em Samuel, se rasgar. Não era a adoração verdadeira.

Tem mais a ver com o que diz o Salmo 62: “derramai perante Ele seu coração…”. Aquela mulher, enferma há anos, nada tinha a perder! Se arrastou em meio a uma multidão e agarrou no manto de Jesus.

Veja o artigo: “O louvor na Igreja hoje”

Ao invés de se rasgar, dele saiu poder!!!! Quando estamos vazios de nós mesmos, começamos a entender o caminho para a sala do trono.

Será que não perdemos a simplicidade de ouvir sua voz e tremer diante de Sua Palavra??? “Louvamos“, depois “adoramos” (a propósito, se vc não sabe a diferença, temos visto da seguinte forma: o louvor são as músicas rápidas e a adoração as lentas…).

CONCLUSÃO

A palavra de Deus é chave para o adorador verdadeiro é arrependimento. Quando isso tocar os corações veremos uma igreja unida, humilde, e não insegura, que busca auxílio em políticos e se prostitui empresarialmente por almas.

O verdadeiro amor pelas almas é mostrar o verdadeiro caminho do arrependimento e da obediência: a cruz.

Pense nisso e siga em frente!

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique aqui embaixo e deixe seu comentário

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.