Críticas ou conselhos: Qual a melhor opção para aplicar na Igreja?

criticar

As críticas fazem parte da aprendizagem de qualquer pessoa, mas será que a crítica abusiva pode ajudar uma pessoa a crescer em sua área?

Então como lidar com as críticas? Como saber ouvir e reter aquilo que é necessário, esquecendo-se do restante?

Como criticar construtivamente para ajudar o outro? Como utilizar as palavras certas na hora certa?

Vivemos em uma sociedade onde as pessoas querem tudo na hora, são muito exigentes e cobram bons resultados o tempo todo, seja no trabalho, na escola, em casa e até dentro da própria igreja.

Bom, abordaremos esse assunto neste artigo e precisamos meditar profundamente na questão em tese.

Neste artigo, gostaria de meditar na importância de ser autêntico e criativo, para enfrentarmos as críticas, seja de onde vier e como vier.

Vejamos algumas questões sobre o assunto:

PORQUE DEVEMOS ABSORVER AS CRÍTICAS?

críticas

Defendo que devemos estar sempre abertos para as críticas e sugestões, especialmente quando elas vêem de nossa liderança.

Observe o que está escrito na Palavra de Deus: “Onde não há conselho fracassam os projetos, mas com os muitos conselheiros há bom êxito” (Provérbios 15:22).

Veja o artigo: “Não recuse a voz de Deus”

Observe também: “O caminho do insensato aos seus próprios olhos parece reto, mas o sábio dá ouvidos aos conselhos”(Provérbios 12:15).

Agora os dirigentes também devem estar atentos quanto as críticas destrutivas ou setas malignas. Estas podem derrubar alguém.

Medite: “a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero”(Tiago 3:8). Os dirigentes devem ter sabedoria para discernir as críticas que recebem.

Veja o artigo: “Cuidado para não escarnecer o seu irmão”

Não posso concordar que alguém deva subir num palco para agradar a homens, com medo do seu desagrado. Isso é trabalhar sob pressão, ou melhor, opressão!

É claro, se você puder ajudar de alguma forma, faça isso… oferecer ajuda não é pecado, e poderá melhorar esta situação. “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo”(Gálatas 6:2). Me escreva contando as novidades. Abração,

CONCLUSÃO

Não podemos nos deixar levar pelas críticas, ainda que pareçam agressivas e contínuas. O mais importante é saber absorver o que podemos tirar proveito, e saiba que Deus é o nosso melhor conselheiro.

Pense nisso e siga em frente

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique aqui embaixo e deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.