Conselhos para escolher o seu futuro cônjuges

Namorados

O apóstolo Paulo foi líder, mestre e conselheiro do jovem Timóteo, em uma leitura atenciosa das duas Epístolas que lhe escreveu contém instruções gerais para os cônjuges. 

Essas instruções tinham o propósito de torná-lo bem-sucedido em todas as áreas da vida.

Estamos falando da vida social, afetiva, espiritual, familiar, emocional e vocacional.

Mas qual os conselhos que podemos mencionar, para você escolher seu futuro cônjuges?

Seus conselhos são importantes para o jovem estabelecer uma boa escolha efetiva.

Com comprometimento para casamento e vida familiar

Vejamos quais são esses conselhos:

OS PROPÓSITOS DEVEM TER UM VÍNCULO COMUM ENTRE OS CÔNJUGES

cônjuges

Paulo menciona os vínculos de Timóteo com a mãe, com a avó, com a infância, com os amigos jovens de ambos os sexos como se fossem irmãos.

Vínculos respeitáveis com pessoas mais velhas, vínculos sociais de cidadania com responsabilidade e vínculos com seu mentor espiritual como pai e filho.

Esses vínculos são a história da própria pessoa, e não podem ser descartados, desprezados, esquecidos, nem destruídos por uma aventura afetiva.

Porque a realização conjugal e familiar é continuidade da história que já vem sendo edificada desde a infância.

Quando os cônjuges não se entendem em seus argumentos, tudo indica uma ruptura de pensamentos.

E isso pode ser prejudicial ao relacionamento.

E se a base for fraca, o que é construído em cima dela pode desmoronar e, se a base for doentia, sua debilidade pode finalizar com a morte emocional e espiritual do indivíduo.

Vínculos sociais saudáveis geram equilíbrio emocional, geram um ideal feliz para a vida conjugal e familiar, geram uma perspectiva feliz para a vida futura.

Veja o artigo: “Princípios para a construção de um lar”

Portanto, é necessário preservar, edificar e restaurar os vínculos sociais históricos para que as novas interações sociais sejam bem constituídas sobre as bases dos vínculos já estabelecidos.

Viver uma “grande paixão” que desestabilize os vínculos com a própria história é cometer suicídio social, emocional, espiritual, é abortar o futuro.

Então, a primeira coisa a fazer para acertar na escolha do parceiro para a vida amorosa e conjugal é edificar e restaurar as próprias relações de família, de amizade, de cidadania e de vida emocional e espiritual.

Daí em diante, os olhos podem permanecer fechados, abrindo somente depois do casamento.

A decepção e o fracasso da relação, do casamento e da vida conjugal são, assim, prenunciados. Isso é lamentável!

MAS SE O MEU CÔNJUGES (A) PASSOU POR UMA VIDA DESCONSERTADA NO PASSADO, ESSE VÍNCULO NÃO É QUEBRADO?

cônjuges

Se seu pretendente, na vida anterior à conversão a Cristo, teve um histórico negativo em seus vínculos sociais com vícios, comportamento imoral e irresponsável ou até criminoso, enfim?

Talvez ele viveu uma desconstrução geral da vida social, familiar, moral, espiritual e emocional. 

Então, nesse caso, é necessário dar tempo para que reconstrua sua vida a partir de Cristo e em Cristo.

Veja o artigo: “Porque os casais não se entendem?”

E demonstre que vive uma conversão, um novo nascimento, e não apenas um convencimento temporário.

Quando a pessoa não perde o foco de Cristo com certeza vai investir na restauração de vínculos familiares, vai desfazer os vínculos associados a vícios e a toda sorte de pecados.

Vai reconstruir a vida social e material a partir da dignidade do trabalho e dos estudos.

Iniciar uma relação enquanto o processo de reconstrução em Cristo não se fortalece nem se define, faz o novo convertido perder o foco que o levaria à estabilidade espiritual.

E até podemos dizer, emocional, moral e social que lhe permitiria não voltar atrás à velha vida, e assim, estar em condições de iniciar uma boa relação afetiva com propostas para casamento e vida familiar.

Nesse caso, espere os bons frutos de justiça aparecerem na vida do pretendente, enquanto isso invista na amizade com respeito, com pureza.

CONCLUSÃO

Construa uma vida a dois com um parceiro que adore o seu Deus, porque isso é agradável aos olhos do Senhor.

Veja o que diz a Palavra de Deus em 2 Contíntios 6.14-18 e tire suas conclusões:

‘’Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça?

E que comunhão tem a luz com as trevas?

E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?

E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse:

Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.

Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor;E não toqueis nada imundo,E eu vos receberei;

E eu serei para vós Pai,E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso.’’ 2 Coríntios 6:14-18

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique aqui embaixo e deixe seu comentário

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.