A visitação de Deus

Clamor a Deus

Temos falado por muitos anos em visitação de Deus, mover, toque, etc.

Mas quero entrar em um assunto que é fundamental para o tempo presente e futuro da igreja: desenvolver a intimidade com Deus.

“Façamos-lhe, pois em cima, um pequeno quarto, obra de pedreiro, e ponhamos-lhe nele uma cama.

Uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; quando ele vier à nossa casa, retirar-se-á para ali “. II Reis 4:10.

Vejamos alguns aspectos para o nosso estudo de hoje:

O QUE É VISITAÇÃO, E O QUE É PERMANÊNCIA?

Visitação

Visita, é o ato de visitar, uma passagem rápida por algum lugar ou casa de alguém, hospital, etc.

Há muitos anos atrás eu era um visitante, ou melhor, um turista no Brasil, e a cada três meses eu precisava renovar o meu visto, indo até a fronteira ou à Polícia Federal.

Meu maior desejo era obter a permanência definitiva no país, para não ter que passar mais por aquilo, e, poder também usufruir as mordomias de um cidadão; tais como trabalhar, comprar e vender. A visitação de Deus é sempre constante!

Podemos fazer com que Ele fique à vontade. Chamando Ele antes de tomar qualquer decisão, dando sempre as primícias da nossa vida para Ele. 

Veja o artigo: “Adoração é entregar-se a Deus”

Se você prestar atenção na passagem de II Reis 4:13, o profeta Eliseu, faz a mesma pergunta: “Que se há de fazer por ti?”

O cego gritava tonto, que até os próprios discípulos lhe mondavam calar, mas ele gritava mais ainda, (com desespero), até fazer com que o Senhor parasse e prestasse atenção.

Aí vemos mais uma vez o Senhor perguntando: “Que queres que eu te faça?” (v.41). Como disse meu amigo Gregório Mc Nutt em sua pregação, “Quantos gostariam que Deus lhes fizesse este pergunta?” 

Em Efésios 5;18-21 temos algumas dicas de como fazer para sermos cheios do Espírito Santo.

“Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei- vos do Espírito” Efésios 5:18

Paulo está dizendo que nós mesmos devemos nos encher do Espírito e não nos embriagar com vinho, esse “vinho” muitas vezes representa tudo aquilo que se torna uma fuga que empreendemos quando passamos por um dia mau, ou uma situação apertada, ou simplesmente paro e fujo.

1 SALMODIAR:

adoração

Jesus prometeu que onde estivessem dois ou mais reunidos em seu nome Ele mesmo estaria presente (Mt 18:20).

Foi o que aconteceu aos discípulos no caminho de Emaús:

“E aconteceu que enquanto conversavam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles” Lucas 24:14-15

Esse texto nos mostra claramente, que Jesus entrou no meio do conversa e imediatamente começou a esclarecer para eles o porque dos coisas sucedidas.

E eles mesmos declararam que enquanto Jesus falava, “lhes ardia o coração”. Eles estavam preocupados e tristes, por causo da morte de Jesus e estavam meio sem rumo, mas quando o Senhor Jesus entra na conversa, as coisas se tornam simples. 

Quando Jesus perguntou-lhes -que vos preocupa? Foi como se perguntasse mais uma vez: -que posso fazer por vocês? E o texto diz que Jesus lhes falava ao coração a respeito das escrituras, e ai imagino que o caminho se tornou mais glorioso.

Mais tarde, quando chegaram à casa, Jesus foi convidado a ficar. Literalmente “foi constrangido a ficar”, (v. 29), e no v. 31 o texto diz que “se lhes abriram os olhos”.

Quando o Senhor partiu o pão, eles tiveram entendimento de quem era Jesus, esse partir do pão eu vejo como se fosse Deus falando aos nossos corações, alimentando nosso ser.

2º ADORAÇÃO:

Louvar

“Entoando e louvando ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais” Efésios 5:19

Um tempo de adoração com cânticos é, e sempre será um dos meios mais eficazes de atrair a presença de Deus. Não que Deus procure adoração, mas a palavra diz que Ele procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade.

Se Ele procura adoradores, certamente vai nos achar enquanto estivermos adorando. Quando adoramos, estamos declarando que queremos ser achados por Deus.

Um exemplo claro é o de Paulo e Silas na prisão (atos 16:25-34). Eles tinham acabado de ser açoitados. estavam feridos e doloridos, mas a fome e a sede por Deus era maior do que qualquer castigo ou rejeição dos homens, então eles começaram a adorar, e o Senhor fez a Sua visitação mais uma vez.

Sim! O próprio Senhor se manifestou de tal maneiro, que não foram necessárias palavras para que os pessoas se entregassem a Ele, totalmente quebrantadas. em prantos.

Houve salvação em meio à adoração. Sempre que o Senhor resolve aparecer. algo sobrenatural tem de acontecer.

CONCLUSÃO

Muitas pessoas naquela noite faziam a mesma pergunta do carcereiro (At 16.30): “Que podemos fazer para ser salvos? Alguns deles eram os mesmos que estavam zombando uns minutos antes. Mas a presença de Deus os convenceu do pecado, da justiça e do juízo. Não importa o lugar, se houver adoração verdadeira, o Senhor vai comparecer.

Pense nisso e siga em frente!

Se você gostou deste artigo, curta ou compartilhe no facebook, clique aqui embaixo e deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário...

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.